Impermeabilização de muros de arrimo

Uma das dúvidas de quem vai impermeabilizar muros de arrimo é o tipo de processo a ser usado, enquanto alguns profissionais indicam o uso de argamassa impermeável, outros preferem utilizar um impermeabilizante flexível, nesse artigo irei tentar demonstrar o mais correto a ser utilizado.

Muro de arrimo ou de gravidade, como também é conhecido, é uma estrutura que tem função de contar possível deslizamentos de solo em terrenos inclinados ou taludes, promovendo a estabilidade do solo. O muro de arrimo tem como objetivo apoiar ou escorar áreas que apresentam algum risco de deslizamento, reagindo ao empuxo da terra por meio do seu próprio peso e por isso a sobre pressão das águas pluviais é evitada quando o sistema de drenagem é bem executado. Os muros de arrimo podem ser construídos em concreto, com pedras amarradas, sacos de solo e cimento, dentre outros. Como é uma estrutura que possui fundação e contato direto com o solo, o muro de arrimo também deve possuir projeto de impermeabilização e embora sua função dependa que a estrutura seja razoavelmente pesada, pode acontecer que ocorram fissuras no corpo do muro, em função das tensões desenvolvidas pelo solo e por esse motivo, para  o projeto de impermeabilização de muros de arrimo sempre é recomendado o emprego de sistemas  flexíveis, principalmente com mantas asfálticas e mantas de PVC e geralmente entre a face do muro e o produto impermeabilizante é introduzida uma camada drenante para que a água possa escorrer pelos barbacãs, que são orifícios para escoamento da água.

Em casos de muros de arrimo construídos com placas de rocha, os cuidados com procedimentos de impermeabilização devem ser redobrados, pois existe o risco de descolamento das peças que são muito pesadas. Até o meio do ano de 2010, os assentamentos eram permitidos pela ABNT, para muros com altura de até 3 metros. Porém, atualmente em relação ao projeto e à execução, a ABNT dispõe apenas de normas para fixação das placas de rochas e insertos metálicos, assim sendo, as pedras ou rochas ornamentais podem ser assentadas com argamassas apenas para alturas muito pequenas, (de 80 cm ou 100 cm na base de fachadas para revestimento de paredes internas que não ultrapassem 2,5 ou 3 m etc), tomando os devidos cuidados para ancorar firmemente na face de cada placa tela metálica galvanizada.

Assim sendo, as pedras ornamentais podem ser assentadas com argamassa apenas para alturas muito pequenas (80 cm ou 100 cm na base de fachadas, revestimento de paredes internas que não ultrapassem 2,5 m ou 3 m etc.), tomando- se a precaução de ancorar firmemente no tardoz de cada placa tela metálica galvanizada, arame de cobre ou bronze, pequenos perfis de alumínio etc. Tais insertos, fixados com adesivo epóxi ou poliéster em cavidades inseridas no tardoz das placas, deverão resultar completamente chumbados em argamassa rica em cimento, por exemplo, traço 1:3. No assentamento, as placas são normalmente colocadas a cerca de 4 cm ou 5 cm da base, que deve estar convenientemente limpa e chapiscada, vertendo-se a argamassa no vazio constituído e envolvendo completamente os insertos de metal.

Rodrigo Melo, Érico
Aditive